Tesão antigo

Já fazem anos desde que olhava para Joana com segundas intenções, ela sempre foi uma mulher linda, atraente, provocante, e acima de tudo, muito segura de si. Ela própria sabia que era uma bomba!

Ilustração

 

O meu desejo por ela aumentou ainda mais na passagem d'ano na Madeira. A família estava toda lá, grande parte dos meus tios, primos e primas… E entre as minhas primas estava ela, toda charmosa, gostosa e sensual, eu não me cansava de olhar para ela, o meu tesão só aumentava, crescia, passados tantos anos, nunca tinha pensado que a minha atração de criança viria-se a tornar um tesão de adulto.

 

Uma vontade doida de ter aquele corpo encostado no meu, mas infelizmente, essa vontade não era recíproca, ela não fazia ideia sequer de que eu tinha essa tara maluca por ela.

 

Após o Réveillon, eu e ela fomos mantendo contacto pelo Facebook e Skype… Com o tempo fui-me abrindo mais com ela, fazendo pequenas provocações e, aos poucos, ela também foi entrando no clima provocando-me com algumas fotos e insinuações…

 

As coisas foram sendo assim, não passando de palavras até ao dia em que ela decidiu vir cá ao Porto visitar uma amiga. Eu estava muito ansioso, a imaginar mil e uma coisas com ela, não queria acreditar que que o meu desejo se iria tornar realidade ao fim de tantos anos. Ia a caminho da estação de S. Bento, com um nervoso miudinho, a pensar no que haveria de dizer quando a visse, se haveria de a beijar na cara ou na boca. Estava mesmo muito nervoso! Cheguei à estação e lá estava ela, já a tinha visto ao longe, deslumbrante como sempre, e a cada passo que dava a minha vontade ia aumentando. Dei-lhe um beijo rápido na boca, ela entrou no carro e fomos para o Motel.

 

Já no quarto, comecei a beijar-lhe a nuca enquanto ela desfazia a mala... Largou tudo e voltou-se para mim, começamos a beijar-nos loucamente, com o tesão à flor da pele, começamos a despir-nos e ela ficou só em lingerie. Estava a arder de desejo ao ver aquele corpo pequeno à minha frente, delicado mas delicioso e provocante ao mesmo tempo.

 

Comecei a beijar, morder e lamber o corpo dela de cima a baixo, tirei o soutien, soltando aqueles seios pequenos e lindos, chupei-os loucamente, com vontade, com tesão… Sugava com força, passava a língua pelos mamilos, até que ela puxou-me pela cabeça e beijou-me na boca, pescoço e continuou a descer até chegar ao meu mastro que latejava de tanto tesão, mal cabia nos boxers… Ela começou a lamber e a morder-me o pau por cima dos boxers, fazendo-me delirar, estava louco de tesão, com uma vontade enorme de sentir aquela boca que eu sempre desejei a sugar-me o pau!

 

Ela começou a chupar-me bem devagar, passava a língua à volta da cabecinha, lambia de cima a baixo e deixava-me maluco com aquela boca deliciosa. Eu segurava-lhe no cabelo, enquanto ela se deliciava no meu pau. Ela chupava-me como se estivesse a apreciar uma comida afrodisíaca, como se naquele momento o meu pau duro fosse a única coisa capaz saciar a sua vontade!

 

Não demorou muito e eu já estava a explodir de vontade e tesão, puxei-a para o meu lado, deitei-a e comecei beijar-lhe o corpo todo, fui descendo e tirei-lhe as cuecas revelando ali o fruto proibido, aquela coninha toda lisinha, cheirosa e encharcada à espera da minha boca. Não pensei duas vezes e comecei a lambe-la toda, a Joana vibrava de tesão, apertava-me, arranhava-me e pedia-me gemendo para que eu chupasse mais e mais… Comecei a enfiar-lhe a língua, lambia-a todinha, passei a língua pelo cuzinho que apertava de cada vez que passava por ele, que para ser chupado, para receber a minha língua!

 

Voltei a beijar-lhe o corpo, beijei-lhe a boca num beijo demorado, intenso. Os nossos sabores misturavam-se nas nossas bocas, enquanto a beijava, encaixei-me nela e podia sentir o seu corpo a estremecer com o meu membro pulsante dentro dela, quanto mais ele entrava mais ela gemia e se contorcia. Meti-o todo, forcei um pouco mais e fiquei ali, enterrado dentro dela, a sentir aquela coninha quente a engolir-me…

 

E assim ficamos quase 1 hora naquele vai-e-vem frenético, até que já não aguentava de tanto tesão e prazer, abracei-a e apertei-a com força enquanto jorrava dentro dela, consegui sentir que ela gozava ao mesmo tempo que eu. Foi sem dúvida, um dos melhores orgasmos da minha vida, nunca tinha sentido tanto prazer numa noite!

rih 

Tomamos banho e voltamos para a cama, voltamos com o fogo todo, como se o tesão não tivesse acalmado, ela deitou-se ao meu lado e virou o rabo pra mim, agarrei-a por trás, encaixei-me novamente nela e começamos tudo de novo, aquele movimento delicioso, que nos enfeitiçava a cada minuto passado naquele quarto. Enquanto entrava e saía dela, ela segurou-me na cintura e me fez parar, pensei que a estava a magoar ou que não estava a ser bom. Então ela olha para mim por cima do ombro e diz:

 

- Fode-me o cu, Pedro! Bem gostoso.

 

Quase que me vim só em ouvir aquelas palavras, encaixei logo o meu pau naquele rabo delicioso e aos poucos foi entrando, centímetro a centímetro, até que entrou todo. Mal podia acreditar que consegui meter o meu pau todo, elas sempre reclamaram por ser grande, mas ela aguentou e o melhor de tudo é que gostou, gemia como uma louca, berrava de tesão, deixava-me maluco e completamente fora de mim de tanto prazer…

 

Ela pôs-se de quatro e aquele rabo delicioso ficou ainda mais belo e gostoso do que já era, não perdi tempo e voltei a meter naquele cuzinho que pedia por mais, pedia por mais pau, pedia por mais tesão, por mais prazer…

 

E assim foi a noite inteira, dormimos cerca de 3 horas no máximo e continuamos com o nosso tesão até não aguentarmos mais! Sem dúvida, uma das melhores noites da minha vida, nunca senti tanto tesão e prazer por uma mulher como senti por ela! Mal posso esperar pelo nosso reencontro.

Aumente ainda mais o tesão...

Comentários

Ainda sem comentários. Seja o primeiro!

O que pensa desta história? Deixe o seu comentário.

Arquivo de Histórias